post-title O crescimento do universo do skate no Brasil

O crescimento do universo do skate no Brasil

O crescimento do universo do skate no Brasil

O crescimento do universo do skate no Brasil

Cada vez mais em destaque, a modalidade se desenvolve de forma acelerada no país

A prática do skate cresce ano após ano no Brasil e no mundo, ganhando novos seguidores, adeptos e admiradores. Segundo pesquisa do Datafolha, realizada em 2015, existe atualmente 8,5 milhões de praticantes no país, o que faz do Brasil a segunda maior indústria mundial de produtos relacionados ao esporte, entre acessórios, vestuário e o próprio skate.

O faturamento deste mercado é estimado em R$ 940 milhões por ano, perdendo apenas para os Estados Unidos (US$ 4,5 bilhões por ano).

O esporte, que nasceu nas ruas, ganhou força no Brasil na década de 80 com o surgimento de diversas marcas nacionais, criadas pelos próprios skatistas ou simpatizantes. Diferente dos dias atuais, os lançamentos internacionais demoravam meses para chegar no mercado brasileiro. Este foi um importante fator para o desenvolvimento e sucesso dos fabricantes locais.

Outro ponto que colabora para o crescimento constante e gradativo do setor é que o skate é considerado mais do que um simples esporte para seus praticantes e admiradores. “Diferente de outras modalidades, o skate não se baseia apenas em competições.

Ser skatista é um estilo de vida e quem vive neste cenário não deixa de consumir produtos, mesmo em tempos de crise. O que pode acontecer é o consumidor escolher opções mais baratas em um momento mais crítico”, comenta Rafael Narciso, cofundador da marca de calçados ÖUS.

Quebrando barreiras

Skatepark em São Paulo

Vans Skate Park São Paulo.

O skate já quebrou muitas barreiras de preconceito e evoluiu bastante nos últimos anos. Mas, somente no final de 2016, veio a grande novidade, que pode mudar a história de atletas brasileiros. É que, a partir de 2020, o skate torna-se olímpico, com participação confirmada na edição de Tóquio, no Japão.

Segundo a Confederação Brasileira de Skate (CBSk), existe hoje no país 800 skatistas profissionais, e alguns nomes já estão cotados para o pódio na próxima olimpíada, em que as modalidades serão street e park – o esporte possui dez ao todo.

Especialistas da área acreditam que, após a participação nos jogos olímpicos, o skate será mais respeitado e ganhará visibilidade e apoio, principalmente de instituições oficiais, colaborando com o crescimento profissional de atletas e amadores.

Novidades em produtos

Tão importante quanto ter um bom skate é necessário contar com acessórios e vestuário que aumentem a produtividade e sejam confortáveis.

Para este ano, Nicolas Prado, Interactive Marketing e PR para a região da América do Sul e Central da Vans, adianta que estarão em alta as calças com modelagem mais larga e os tênis sem cadarço (Slip-On).

Segundo o relações públicas, essas tendências são cíclicas e acabam sendo repaginadas de tempos em tempos, “A presença do Slip-On em vídeo-partes, campeonatos e em muitos picos de skate ao redor do planeta e a aparição cada vez mais constante das calças mais largas evidenciam o sucesso destes produtos”.

Enquanto isso, na ÖUS, sucesso de vendas e querido mundialmente, estão os chinelos de tira inspirados no modelo Rider 86. A marca acaba de relançar, em parceria com a própria Rider, novos modelos em uma nova cartela de cores, que são apostas para o próximo verão.

Outra forte tendência são as coleções desenvolvidas e assinadas por skatistas, as chamadas ‘Pro-models’. A ÖUS ainda oferece uma novidade na linha de lifestyle: os tênis de sola leve de EVA, que são semelhantes aos tênis de corrida, sendo mais confortáveis também para o uso casual.

Marketing digital: ferramenta de vendas já invadiu o mercado de skate

urb trade show

Confira as tendências e novidades que estão em alta no universo do skate

Com o avanço da internet, mudou a forma de divulgação e venda digital. Agora, os produtos precisam atender simultaneamente os consumidores de diferentes regiões e países.

“Cada vez mais, marca e consumidor que, nascidos e crescidos em uma era digital, acompanham todas as grandes novidades no universo do skate em tempo real através das redes sociais”, explica Nicolas Prado, da Vans.

Narciso, da ÖUS, concorda com a importância dos lançamentos mundiais e acrescenta que o Brasil está bem atualizado com as tendências, sendo um importante representante do mercado internacional. “Hoje em dia, com o mundo conectado, é muito importante que as marcas tenham essa preocupação de oferecer as novidades em escala global.

Outro ponto interessante são as redes sociais e como elas aproximam os consumidores de seus skatistas e suas marcas favoritas”.

Ainda falando sobre redes sociais, o cofundador da ÖUS acrescenta que no universo do skate os influenciadores digitais crescem cada vez mais, sendo uma extensão da vida profissional do skatista. “Atualmente é primordial ter essa presença no digital, pois auxilia na identidade do skatista.

Muitos surgiram nas redes sociais e ficaram famosos lá antes de serem conhecidos por conta de competições ou algo do tipo; quem sabe trabalhar com essa ferramenta tem tudo para se dar bem, pois é uma via totalmente democrática”, avalia.

 

* Matéria enviada por DINO/SP.

 

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE