archive-title Saltos Ornamentais
titleName

Saltos Ornamentais

COMO TUDO COMEÇOU

A estreia nos Jogos Olímpicos foi em St. Louis 1904, mas os saltos na água já eram praticados desde os séculos XVIII e XIX, com ginastas fazendo acrobacias antes de mergulhar em rios e piscinas da Suécia e Alemanha. O formato das competições passou por alterações até Sidney 2000, com a inclusão de eventos sincronizados em trampolins de 3m e plataformas de 10m.

SOBRE A COMPETIÇÃO

Os atletas recebem pontos conforme a complexidade e a precisão de suas acrobacias. Os homens realizam seis saltos, e as mulheres, cinco. Sete árbitros atribuem notas de 0 a 10 para cada salto, e as duas notas mais altas e as duas mais baixas são descartadas.

A pontuação restante é somada e multiplicada em função da dificuldade do salto. Em eventos sincronizados, há 11 árbitros e seis notas a serem descartadas.

TIPOS DE SALTOS

• Para frente – mergulho em direção à água

• Para trás – saída de costas para a água

• Pontapé – saída para frente, execução do movimento para trás

• Revirado – saída de costas e execução para frente

• Parafuso – independentemente da saída, o corpo deve realizar um giro

• Equilíbrio – na posição inicial, o atleta está com as mãos na plataforma e os pés para o alto. É realizado apenas na plataforma de 10m. (Fonte: Rio2016)

Mostrando 3 de 3 itens

Contagem:
Ordenar por:
Ordem:
Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE